sábado, 14 de julho de 2018

15 semanas

Ontem fui dia de consulta. E o que eu stressei antes da consulta!! Sem necessidade... até tive direito a raspanete do meu marido e tudo. Hoje sei que não tinha necessidade nenhuma e realmente tenho que aprender a relaxar mais.... de nada me serve andar ansiosa e com mil macaquinhos na cabeça. E tudo porquê? Porque ainda não sabia o resultado do rastreio bioquímico e meti na cabeça que se não sabia é porque seriam más notícias que a médica queria dar-nos pessoalmente. Isso e a melhoria do meu estado anímico (graças a Deus!). Agora já tenho energia para fazer tudo e mais alguma coisa. Abençoado 2.º trimestre.

Felizmente o rastreio foi negativo para todas as trissomias. Bem negativo segundo a médica, mas deixou-nos à vontade para fazer o Exame de DNA fetal se assim o entendermos. Já tínhamos mostrado vontade de fazer o exame mas primeiro quisemos esperar pelo resultado deste rastreio. Se o resultado do rastreio deixa dúvida? Não. Se 500€ nos fazem faltam? Não. Por isso na dúvida vamos fazer. Se é excesso de zelo? Provavelmente sim. Mas a única coisa que se “perde” é mesmo o € por isso vamos fazer. 

Quanto à consulta de ontem estava tudo bem. Graças a Deus! Deu para confirmar o género do baby e a Dra. estava certa, é mesmo uma menina. Não será Vitória porque o meu marido não gosta mesmo nada do nome e segundo ele será sempre a nossa vitoria mas não precisamos de nos lembrar disso sempre que pensarmos na baby. E eu compreendo. A minha segunda opção foi aceite e já está decidido que será Alice. O nome da minha avó. É tão bom ver a baby a mecher-se! Parecia que estava na esplanada a xuxar no dedo. É uma ternura e uma graça. Até agora engordei 3kg e a Dra. diz que até agora está ótimo. As tensões também estavam boas o que para mim é uma grande vitória dado que sempre que as meço estão no limite. Parece que faz efeito ter deixado de tomar café e ter reduzido (ainda mais) o consumo de sal. A minha mãe teve pré-eclampsia por isso eu nasci prematura e com baixo peso, a doação de ovocitos aumenta o risco de pré-eclampsia, por isso... tenho bastante risco de ter também. A próxima consulta é dia 13 de agosto e não sei como vou aguentar 1 mês sem saber da minha baby, mas vou tentar viver a gravidez a partir de agora com mais naturalidade. A bebé já pesa 120g o que segundo a médica é normal para o tempo de gestação. Está tudo bem e vai continuar. 

Agora vou fazer uma confissão... estou completamente apaixonada pela minha baby. Se o ovocito fosse meu seria impossível amá-la mais... Isso é completamente irrelevante para o caso. 

terça-feira, 10 de julho de 2018

7 anos

Para ti meu amor querido que talvez um dia acabes por ler este blog.

Faz hoje 7 anos que partilhamos a vida. Na inocência dos dos nossos 25 anos achamos que fazia mais sentido vivermos juntos pois a loucura do teu internato médico e o facto de eu na altura também ter horários malucos não nos permitia estar juntos o tempo que gostaríamos. E tanta coisa, boa e má, vivemos nestes 7 anos... 

E fomos vivendo o que a vida teve para nos oferecer. Depois de perdermos o meu pai e o depois o teu, aprendemos a agradecer o que vida foi-nos oferecendo. Quando fizemos 10 anos de namoro quiseste oficializar a nossa relação e em 2014 vivemos o dia mais feliz das nossas vidas junto da nossa família e dos nossos amigos. Mas queres saber uma coisa? Para mim tanto me fazia oficializar ou não. O teu amor, o amor de um homem tão especial, sempre me chegou. 

E continuamos a ir vivendo a vida sempre juntos, sempre unidos e sempre a tentar contornar os obstáculos da vida. Em 2015 terminaste o internato de forma exímia e conseguiste trabalhar onde sempre desejaste. O que tu não sabes é que me enches de orgulho todos os dias pela pessoa e pelo médico que és. És tão especial... 

Depois de muitas viagens e algumas loucuras,  em 2016 chegou a hora de pensarmos em deixar de sermos só 2. E que dificil foi tomarmos essa decisão... mais eu que tu porque tu sempre estiveste disposto a aceitar o que a vida tinha para nos oferecer. Ora para isso era necessário confirmar se eu tinha a mutação que nos dificultaria a vida ou seríamos afortunados em ter a vida simplificada. Não fomos afortunados. Só tive coragem de fazer esse teste porque estiveste ao meu lado a dar-me a mão o tempo todo. E também foste tu, que me deste a notícia da minha, da nossa, sentença. Não poderia ser de outra forma. O caminho que enveredamos pela PMA já vocês conhecem deste blog. 

Tantas e tantas vezes me desesperei, deixei de acreditar, duvidei que fosse algum dia resultar. Tantas e tantas vezes te disse que deverias seguir a tua vida sem mim. Um homem como tu não tem necessidade nenhuma de passar pelo que já passamos, e pelo que ainda vamos passar por causa da minha mutação. Mas tu nunca duvidaste que o teu lugar era comigo e, das vezes que não te zangaste, dizias que era simplesmente o amor. Não se escolhe quem se ama. E foste tu que sempre me disseste que ia correr tudo bem. O importante éramos nós os 2. O resto só nos restava aceitar o que a vida tinha para nos oferecer. 

E foi o teu amor que nos trouxe até aqui. Ainda falta muito tempo para que este sonho de deixarmos de ser só 2 se concretize, mas estamos no bom caminho. Continuas a ser tu que acalmas todos os meus medos (e como tenho sentido medo que algo não esteja bem nestes últimos dias...), continuas a ser tu que me dizes todos os dias que vai correr tudo bem. Aconteça o que acontecer. 

Parabéns meu amor querido por estes 7 anos de vida em comum é por esta história, está Fairytale, que vamos escrevendo.

quinta-feira, 5 de julho de 2018

14 semanas

Segundo algumas fontes só na 14.ª semana é que começa o 2.º trimestre. Já ando a suspirar por ele desde as 12. Mas parece que, finalmente, agora sim estamos no 2.º trimestre que dizem ser o melhor. Amanhã faz duas semanas desde a última ecografia e a verdade é que, embora não tenha acontecido nada alarmante, neste momento não faço ideia se continua tudo bem com o meu baby. E começo a ficar ansiosa com esse facto. 

Tem dias em que me desespero com a quantidade de coisas que podem correr mal e anseio por o mês de dezembro. Obrigo-me a repetir em voz alta “vai correr tudo bem” “vai correr tudo bem” “vai correr tudo bem”! Mas na verdade continuo com muito medo... perder este bebé agora era um duro golpe do destino. A minha mãe está eufórica com o bebé e já quer comprar tudo e mais alguma coisa... já lhe pedi que não o fizesse ainda. No outro dia estive mesmo para comprar um caderno do Mr. Underfull muito fofo onde se regista os vários passos de uma gravidez. Mas não consegui fazê-lo.  Estava perto da caixa de pagamento e fui devolvê-lo ao local. Temos que pensar em algumas reformas na nossa casa mas também não me parece ainda oportuno pensar nelas... 

Embora tudo isto, sinto-me muito feliz. O meu corpo continua a mudar e eu sinto-me muito confortável com isso. A minha relação com a comida parece que finalmente está pacífica. Não tenho ataques de fome e os incómodos (enjoos talvez) também estão muito melhores. Apenas os cheiros me continuam a incomodar um pouco... a comida dos cães por exemplo. Quem é que se incomoda com o cheiro da ração seca dos cães? Eu! Custava-me mesmo alimentar os meus príncipes. Até o cansaço está melhor... há 2 dias que me sinto, finalmente, normal. Claro que também fico a pensar se assim é por maus motivos mas, lá está, tenho que acreditar que não. 

Por vezes dou por mim a pensar em como as incontáveis deslocações a Lisboa, à IVI, já estão distantes na minha memória. Dou por mim a pensar em como todo o percurso na infertilidade valeu a pena, e só vamos na 14.ª semana. O problema são as tecs negativas, são os tratamentos sem embriões,  é o aborto... esses sentimentos ainda estão muito presentes e custa muito pensar neles e voltar a sentir essas desilusões. 

quinta-feira, 28 de junho de 2018

13 semanas

Hoje chegamos às 13 semanas. Iupiii 

Pela idade ecográfica já tínhamos chegado desde segunda, mas penso que se deve manter a contagem pela última DUM, não sei. De qualquer maneira esta data é muito importante pois assinala a entrada no 2º trimestre. Obviamente que temos que viver um dia de cada vez, mas caramba.... acho que posso relaxar um bocadinho. O risco maior de perda gestacional está ultrapassado, embora agora possam vir outros e diferentes obstáculos. Analisando bem os últimos meses, esta gravidez até que tem corrido bastante bem. Sem grandes sustos. 

Amanhã faz uma semana desde a última eco, e eu por mim fazia já outra. Mas não pode ser. Tenho que tentar ser normal e esperar pela próxima que será dia 13 de julho (era uma semana depois mas a médica vai de férias, antecipamos uma semana! Ainda bem. menos uma semana de sofrimento.)

Já não fazemos segredo que vamos ter um filho e é muito bom partilhar esta alegria com quem nos quer bem. Embora não consiga deixar de sentir um medo enorme que algo corra mal e depois tenha que lidar com a desilusão e pena de todos. 

É engraçado ver as alterações no meu corpo. Nunca pensei que fosse achar graça a ver-me "engordar" e ter um guarda roupa mais limitado, mas na realidade é que isso não interessa nada e sim, é giro ver as nossas formas a mudarem e a barriga a crescer. Claro que se há um dia em que acho que está igual fico paranóica a perguntar ao meu marido se não acha que está mais pequena a barriga. Mas depois lá racionalizo. Se crescer todos os dias estou desgraçada.... correndo bem ainda faltam 6 meses. É melhor aproveitar o estado em que está porque depois o desconforto é sempre a piorar. 

Acho que já tenho um bocadinho mais de energia. Quer dizer tem dias que sim, tem dias que é uma miséria ainda. Não adormeço antes das 22h, mas fico de rastos no fim de jantar. Embora as mamas estejam maiores, praticamente não me doem. Mais um macaquinho para a minha cabeça

Resumindo, estamos imensamente felizes. Duvidei muito, praticamente desisti, de acreditar que algum dia passaria por estes momentos de ternura e felicidade. Para ser sincera ainda tenho muito medo. Mas também me permito a sonhar e a acreditar que vai correr bem. Que vamos ter o privilégio desta bebé ser nossa filha e que nos dará imensas alegrias. 

sábado, 23 de junho de 2018

Eco - 12s+1d

Ontem fomos fazer a tal eco mais detalhada do primeiro trimestre. 

O dia começou normalmente, já sabia que não seria um dia fácil com a espera pelas 20:30h, hora que tínhamos a consulta. Mas na verdade tornou-se bem pior do que eu contava pois na hora de almoço fui presenteada com uma secreção rosada (igual à que tive às 9s mas em menor quantidade). O meu coração quase que parou.... o que valeu foi que tinha a consulta nesse dia.

Felizmente estava tudo bem na ecografia. Mais que bem segundo a Dra. Ao início não estava ser fácil, pois a rapariga estava a fazer-se de difícil. Sim, é verdade é uma menina!!! A nossa Vitória. (Agora só me falta convencer o meu marido a dar-lhe esse nome!!) Obviamente que a Dra. não deu a certeza absoluta, mas pareceu-me que estava bastante segura. Via-se bem os 2 traçinhos que é suposto ver-se nas meninas. Mas depois resolveu colaborar como uma linda menina e lá se deixou fotografar. Estava sempre a mexer-se. É tão giro. 

A TN era 1,2, os ossos nasais mais que visíveis, distinguiam-se bem os 5 dedos em cada mão e os pés também. Hoje fui tirar sangue para o rastreio bioquímico, mas parece que aquilo ainda demora uns 10 a 15 dias. Mas deve estar tudo bem... espero que sim!

Como não havia nenhum sinal de descolamento da placenta, nem nenhum sinal de alarme, e depois de mostrar a foto do papel higiénico (que coisa bonita de se fotografar), a Dra achou que não era de valorizar mas pelo sim pelo não fiz uma análise à urina para ver se havia alguma infecção. Não havia. 

Agora é esperar pelo resultado final do rastreio e pela próxima ecografia que será dia 13 de julho. Daqui a 3 semanas. Parece que as coisas estão a tornar-se reais. Ainda nem acredito que está a correr tudo bem...

quinta-feira, 21 de junho de 2018

12 semanas

Hoje chegamos às 12 semanas. Só falta uma para poder respirar mais calmamente... toda a gente diz que o risco maior é até às 12 semanas, só que esquecem-se de dizer que é inclusive a semana 12. Assim sendo só na 13.ª é que começa o segundo trimestre é estatisticamente o risco de aborto é menor. 

Amanhã tenho consulta com a médica e já vou saber se o baby continua bem. Isto é um stress constante. Eu sou bastante leiga nas andanças da gravidez mas parece que amanhã vamos fazer umas medidas quaisquer para ver se o bebé está a desenvolver bem e no sábado vou fazer eu uma análise ao sangue e que ambas constituem o rastreio combinado que nos dá a probabilidade de o bebé ter alguma anomalia cromossomica. Tudo isso poderia ser indicado (mais a certeza do sexo do bebé) no teste Harmony. A Dra. aconselhou-nós a que se o tal rastreio der uma valor muito baixo não será necessário fazer o Harmony, mas não sei se mesmo assim não faremos... logo se vê. Eu só quero que amanhã o baby esteja vivo... é isso que me preocupa sinceramente. 

No fim de semana contamos à minha mãe e à minha sogra. Esse facto tornou esta gravidez mais real... foi muito bom partilhar com elas esta notícia mas por outro lado fiquei ainda com mais medo no caso de alguma coisa correr mal. Também fiquei a saber que a minha melhor amiga está grávida de apenas mais 3 semanas... correndo tudo bem vamos ter babies na mesma altura. Mais uma vez no lugar de ficar muito feliz fiquei cheia de medo... se correr tudo bem será maravilhoso se correr mal será um trauma enorme. Quando ela me contou, também lhe contei e pronto não devia ter contado. Devia ter esperado pelas 13 semanas. Mas foi um momento feliz... 

Torçam por nós amanhã!!

sábado, 16 de junho de 2018

11 semanas + 2 dias

No título deste post não ponho eco, porque hoje não foi bem uma eco, mas tal como combinamos com a obstetra regressamos de férias ontem e hoje fomos ver se estava tudo bem com o nosso baby. Já não posso tratá-lo como embrião, e tratá-lo por “feto” não me parece nada bem.

Hoje pudemos ouvir o coração do baby e vê-lo, embora o safado estivesse de costas o tempo todo. Como não era para ser aquela eco mais detalhada do 1.º trimestre para medir a TN e mais não sei o quê a Dra. não insistiu muito com ele. Essa eco será na próxima sexta, dia 22, às 12 semanas e 1 dia. Mas foi muito bom saber que estava tudo bem e que continua a crescer. Falta pouco para passarmos a fase mais crítica, mas confesso que já estou (bastante) mais confiante. A fase mais crítica de formação já passou... sempre que procuro um pouquinho sobre coisas que podem correr mal até me assusto. O risco de aborto é menor, mas ainda muita coisa pode correr mal. Só que eu não posso estar sempre a pensar nisso... tenho que pensar nas coisas que podem correr bem e em contar à minha mãe que vai ficar super feliz. Na verdade nesta última semana a minha barriga deu um “salto” enorme e já não sei como esconder. Ainda bem que comprei as calças de grávida porque já não aguentava vestir outra coisa.

Confesso que estou encantada com a minha barriginha. É uma ternura saber que alberga lá um ser vivo. Estou apaixonada por este 5,16cm de gente. Só desejo que corra tudo bem.