segunda-feira, 16 de abril de 2018

State on mind

Se tudo correr bem (nestas coisas nunca se sabe) amanhã irei transferir o 5º embrião resultante deste tratamento. Poderia voltar a falar no ridículo que isto em soa... mas não o vou fazer. É o que e pronto. 

Confesso que esta noite dormi muito mal. Não sou de ferro, tem dias que as insónias e a infertilidade me assombram. A minha mente insistiu em transportar-me para os dias que procederão a TEC. Os dias onde irei viver em constante assombro. Sempre à espera de sangue... sempre na angustia. Vou novamente envelhecer uns anos no processo. E desta vez o desfecho é mais que previsível. Não será um corticóide (que por sinal me está a deixar parecer um peixe balão) e uma aspirina em baixa dosagem que irão fazer um milagre no meu útero hostil. É hostil e pronto. Nada a fazer. 

Neste momento existem novas gravidezes para onde quer me vire. Em todos os grupos de amigos, na família... vou ser tia novamente. Os meus cunhados (irmão do meu marido) já têm 2 filhos, um resultado de uma fiv, outro um pequeno milagre da natureza, e agora terão outro novamente resultado de uma fiv. E nós cá continuamos a tentar contornar a natureza com corticóides e golpes de sorte. Sorte que eu não tenho. Por vezes penso que só terei paz quando reconhecer perante mim e perante os que me rodeiam que não vamos ter filhos e acabou. End of story. 

Posso dizer que 90% de mim, da minha racionalidade, sabe qual será o desfecho. Sabe que não haverá milagre nenhum. O pior serão os restantes 10% que me obrigam a ter alguma esperança e depois do processo, quando voltar a fazer o beta HCG novamente já menstruada, me deixarão novamente a sentir a última pessoa dos mortais. Além de ter uma mutação num gene que me roubará qualidade de vida num futuro distante, mas não tão distante assim, a ciência permite-me ter um filho sem essa mutação, mas vejam bem a ironia.... o meu sistema imunológico não. A isto é o que eu chamo falta de sorte. 

13 comentários:

  1. acho-te muito corajosa e com muita força. eu não sei se conseguiria percorrer um caminho tão longo como o teu.
    A persistência vai trazer-te um final feliz, acredita! <3

    ResponderEliminar
  2. Estou aqui no d3. Nao sinto nada. Estou muito desanimada. Transferi Blastocisto ja era pra estar sentindo alguma coisa. Nao sinto nada.

    ResponderEliminar
  3. Ler te é como olhar ao espelho e ver a minha dor refletida, as minhas insónias, o meu pensamento derrotista e todos os anos de frustração no mundo da fertilidade. Quero muito que estejas enganada e que a tua hora chegue agora para de alguma forma acreditar também em mim. Um abraço apertadinho para os dias difíceis quede avizinham. No fundo só chega lá quem tenta... Por aqui continuo a espera de uma menstruação que tende em não aparecer e me deixa ainda mais desconfortável... enverdar por esta última tentativa quando o universo continua a mostrar que está tudo contra e eu a insistir no que já é mais que sabido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) como te compreendo... é tramado isto!

      Eliminar
    2. Que corra tudo bem amanhã, passarei o dia a pensar em ti é a enviar energias positivas, para que o pequenino se agarre e te surpreenda. Beijinho

      Eliminar
  4. Não encontro as palavras certas para te confortar, toda a tua garra toda a tua luta merecem muito um final feliz longe desta infertilidade malvada. A injustiça da infertilidade e de certas coisas da vida é tremenda, eu já tremo cada vez que alguém tem alguma coisa para me contar. Está toda a gente grávida. Compreendo que te sintas sem esperança e quão difícil serão os dias, então a espera acompanhada pelo terror do sangue.. É depois o "anjo e o diabo" um em cada ombro a infernizar, um a dizer para acreditar e o outro para não teres esperança.Não há explicação,pior que isso só os dias entre punção e transferência grrrr até sinto arrepios de terror.
    A verdade é que nunca fizeste transferências com esta medicação. Estás a tentar algo que nunca tentaste e quem sabe se essas baixas doses todas juntas não serão a diferença? Probabilidades?? Olha que se lixem as probabilidades.
    Enorme beijinho e muita muita força guerreira! Não o te digo para acreditares, só te desejo e te envio muita força e muita energia para conseguires o mais difícil, que é manter-te o mais serena possível

    ResponderEliminar
  5. Vim aqui deixar um beijinho de boa sorte para amanhã! Acho que milagres acontecem todos os dias por isso, contra todas as probabilidades! Não retires a ti mesma a possibilidade de ainda teres esperança. Precisamos dela para tentar novamente.
    Já li histórias sobre quão determinantes foram os corticoides e a aspirina para alcançar uma gravidez e não te esqueças que já conseguiste uma implantação, por isso há uma grande probabilidade de tal voltar a acontecer. O teu KIR não mudou da noite para o dia e como vês, mesmo com esse perfil, uma gravidez é possível!
    Muita força e um pouco de ânimo, tentar ter uma atitude positiva também ajuda no processo.
    P.S.- Tinha a minha transferência marcada para sexta feira passada mas, felizmente, optaram por congelar os embriões devido ao risco de hiperestimulação!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A maioria do tempo esqueço-me que já tive uma implantação... essa foi a maior desilusão de tudo isto. Foi tão mau que secalhar fiz um bloqueio nessa memória... mas na realidade isso aconteceu... e já era kir AA... e os embriões eram os mesmos...

      Crioperservaram em D3 os teus embriões? Assim será muito melhor... tens tempo para recuperar corpo e mente para o que aí vem :)

      Obrigada Maria João, obrigada por uma palavra sempre otimista quando me encontro perto do abismo do negativismo... obrigada de coração :)

      Eliminar
  6. como não há nada que mitigue a tua dor e incerteza e nada posso fazer, mando um beijinho e um abraço apertado...

    ResponderEliminar
  7. Compreendo muito bem esta tensão entre o querer/não querer, conseguir/não conseguir acreditar que será desta. Estou a torcer muito por ti.

    ResponderEliminar